Notícias

Área do cliente

Ainda não cadastrado? Cadastre-se aqui!

Treinamento de radiocomunicação do PAM é realizado na Bandeirantes

A Bandeirantes Logística Integrada recebeu o último treinaIMG_5820mento realizado pelo Plano de Auxílio Mútuo do Porto de Santos, o PAM. O objetivo do simulado foi padronizar o sistema de radiocomunicação, melhorando o entendimento entre as empresas em caso de emergência. Os presentes enfatizaram a importância da comunicação, já que, se ela não for feita de forma correta e eficiente, vidas podem ser colocadas em risco.

Cada terminal membro do PAM enviou ao menos um representante. O sistema de rádio foi montado para os planos de emergência. Silvio Nabor, Coordenador de Brigada da Guarda Portuária e Coordenador de Comunicação do PAM de Santos, explica que o treinamento foi bom pois, enquanto uns funcionários aprenderam sobre o sistema, outros relembraram.

“O treinamento é muito válido para todos porque a comunicação é fundamental no PAM. É preciso haver uma padronização dos planos de emergência, saber como se comportar em qualquer ocorrência. Se a mensagem chegar mal colocada ou com qualquer ruído, isso pode colocar todos em risco. A pessoa que está no rádio tem que saber o que fazer para que na ocorrência real ela se saia da melhor maneira possível”, explica.

Atualmente o Porto de Santos é dividido em sete áreas para que o auxílio de emergência seja mais operacional. “A Bandeirantes faz parte da área quatro. Em caso de sinistro, a coordenação, a guarda portuária e todas as empresas dessa área são acionadas”, explica Marcos Adei, gerente SMA da Bandeirantes e Coordenador de Auditoria do PAM.

O treinamento foi dividido em parte prática e teórica. Na parte prática, todos aprenderam como funciona a comunicação via rádio: manuseio e como acionar os terminais em caso de sinistro. Adei explica que o treinamento foi realizado para que todos os terminais estejam na mesma sintonia caso haja qualquer ocorrência.

“O objetivo do treinamento é criar um padrão na comunicação e acelerar o sistema caso aconteça um sinistro, além de melhorar o atendimento, otimizar o manuseio do equipamento e auxiliar os terminais a proceder corretamente em ocorrências. A capacitação é fundamental por conta do acionamento. Precisamos ter mapeados os acessos e a comunicação, para que ela seja bem organizada”, afirma Adei.

Um exemplo da importância do PAM foi o episódio de um princípio de incêndio entre a Cooperçúcar e a Rumo Logística. Por coincidência, um mês antes um simulado havia sido feito naquela área. Justamente pelas equipes das brigadas estarem preparadas, foi rapidamente debelado e não atingiu os dois terminais que juntos tinham mais de 70 mil toneladas de açúcar.

“A gente percebe que em uma ocorrência duas coisas são fatores principais: a logística, chegar o quanto antes na ocorrência, e a comunicação. Foi feita essa reciclagem para todos os brigadistas do PAM do Porto para que a comunicação esteja afinada em uma situação de ocorrência real”, lembra Evandro Lourenço, Coordenador Geral do PAM.

No dia 20 de Abril o PAM do Porto vai estar aberto à comunidade. A ideia é mostrar o que mudou desde o incidente na Ultracargo, quais treinamentos, ações e estruturas tem sido feitos. O evento será realizado na Codesp e pode ser acompanhado por qualquer morador da nossa região interessado em saber os detalhes da segurança do maior Porto da América Latina.

13 2101-5050